Grupo DPSP aposta em regiões com poucas farmácias e planeja abrir até 120 lojas em 2019

O Grupo DPSP, dono das redes Drogaria São Paulo e Drogaria Pacheco, irá investir em expansões com qualidade, ou seja, em áreas onde não há farmácias. “O Brasil tem mais de 80 mil drogarias. Por isso, estamos buscando regiões de menor adensamento, nas quais possamos ser a primeira ou segunda maior rede”, afirmou Felipe Zogbi, diretor de operações do Grupo DPSP.

A empresa teve faturamento de R$ 9,08 bilhões em 2018, o que representa um crescimento de 3% em relação a 2017. Para este ano, a companhia prevê a inauguração de 100 a 120 lojas, depois das 110 novas unidades abertas em 2018. O investimento de 2019 deverá ser superior ao de 2018, quando foi de R$ 361 milhões.

Entre os focos para a ampliação estão cidades do interior de São Paulo e do Rio de Janeiro, além das regiões Nordeste e Centro-Oeste. Mas a companhia também pretende reforçar a atuação nas capitais paulista e fluminense e já deu alguns passos neste sentido. Em abril, o grupo inaugurou uma unidade da Drogaria São Paulo na famosa esquina das avenidas Ipiranga e São João.

Além disso, a primeira loja da bandeira Pacheco, que funciona no centro do Rio, foi revitalizada. O omnichannel também é um dos focos da expansão. Um exemplo de iniciativa neste sentido é o lançamento da modalidade pick-up in store, em que o cliente pode comprar no e-commerce ou aplicativo e retirar a compra em uma loja que preferir. “Esse recurso já é uma realidade em mais de dois terços das nossas lojas”, disse Zogbi. Entre as vantagens do modelo estão a realização de novas compras no ponto-de-venda e a geração de aumento do tíquete médio por consumidor.

O grupo também irá investir no programa de relacionamento Viva Saúde. A empresa planeja estreitar o relacionamento com os mais de 22 milhões de consumidores que fazem parte do programa, personalizando as ofertas de acordo com os hábitos de cada um dos clientes. “Hoje, se um cliente é recorrente, já conseguimos oferecer descontos exclusivos seguindo parâmetros como, por exemplo, um tratamento ao qual aquele cliente está sendo submetido”, informou o executivo. De acordo com ele, a empresa se prepara para cobrir toda a jornada dos clientes, desde a saída da consulta médica até a entrega e a utilização do medicamento.

A fim de possibilitar todas estas mudanças, o Grupo DPSP investiu em sua rede logística. No ano passado, foram inaugurados três centros de distribuição nos estados de Goiás, Espírito Santo e Rio de Janeiro, somando seis CDs em funcionamento no país. “Em termos de logística, estamos preparados para atender ao crescimento projetado para os próximos três anos”, disse Zogbi.

Fonte: Portal Mercado e Consumo

Foto: Reprodução